quinta-feira, 23 de novembro de 2017

|Espaço Entrevista| Pedro Jonas, presidente do FC Albernoense!

https://scontent-lhr3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/17022157_10207338351290177_5339903597746321714_n.jpg?oh=327ac91a151c696ba1b291d01494259f&oe=5A8E2731
Na semana em que o FC Albernoense se estreia nas competições federativas, estivemos à conversa com o presidente da coletividade Pedro Jonas, que devido as suas ligações à arbitragem terá de se afastar do que à seção do futebol diz respeito.
Nesta entrevista Jonas aborda as perspetivas para a temporada no que ao futebol diz respeito, da evolução da Academia de Atletismo e as perspetivas para o futuro do clube.

DistritalBeja (DB) -  Pedro Jonnas, árbitro de futebol, presidente do FC Albernoense, artista, como se conciliam todos estes projetos? 
Pedro Jonas (PJ) - Confesso ser um pouco complicado, contudo desde que exista uma grande planificação de tarefas, embora por vezes o cansaço seja notório tudo se consegue e cada vez mais tenho a certeza que cada projecto tem servido de elo de ligação a todos os outros projectos e assim conseguir dar-lhes cada vez maior destaque.


https://scontent-lhr3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/23472795_596985077092123_2711985837049922506_n.jpg?oh=b8c74b53bbd004461457c1405a29b1b7&oe=5AA91614

(DB) Desde a sua entrada para a presidência do FC Albernoense o clube ganhou outra notoriedade, em grande parte pela sua Academia de Atletismo. Como surgiu esta ideia? (PJ) - A ideia da Academia surgiu um pouco ao acaso. Queríamos dar actividades às crianças de Albernoa, contudo criar uma equipa de Futebol seria complicado devido às idades e não poderias jogar todos, assim lançamos esta Academia que é hoje uma referência a nível do sul do país, que cada vez mais alcança grandes feitos. De lamentar por vezes a falta de interesse por parte das entidades autárquicas.

(DB) Apesar de vários clubes no distrito de Beja, o atletismo só ganha interesse do público geral de quatro em quatro anos com os Jogos Olímpicos, como foi a reação das pessoas de Albernôa ao projeto e dos patrocinadores?
(PJ) - Em Albernoa este é sem sombra de dúvida o melhor projecto alguma vez lançado na aldeia. Somos cerca de 750 habitantes e quando criamos a Academia as pessoas uniram-se mais ao clube e apoiam cada vez mais a modalidade. Quanto a sustentabilidade da mesma, essa tem sido conseguida com a ajuda do país, e dos patrocinadores que têm vindo a levar esta academia a grandes feitos.

(DB) Que balanço fazes desta primeira temporada da Academia de Atletismo e quais os objetivos para a nova época? 
(PJ) - Uma época excepcional! Mais do que as vitórias e os títulos está o convívio e o conhecimento que todos temos vindo a ganhar com esta modalidade. Felizmente todos os atletas tem vindo a ter a oportunidade de conhecer novas realidades, outros palcos e a estar ao lado dos melhores. Queremos dar a esta academia cada vez mais e melhores condições e alcançar mais vitória e levar cada vez mais o nome de Albernoa mais longe.

(DB) Deixando de parte o atletismo, centramo-nos no futebol, onde o emblema se estreará nos Campeonato da Associação de Futebol de Beja, depois de ser um dos históricos do INATEL. Como esta a viver o clube todo este processo de adaptação a uma nova realidade? (PJ) - Este era o grande sonho de há várias épocas por parte de todos. De referir que estou afastado da parte do futebol para a próxima época, devido a incompatibilidade de ser árbitro na Associação de Futebol de Beja, ainda assim este é o ano 0 do clube, é uma nova experiência, queremos pro a jogar os jovens da terra e portanto vamos entrar para jogar, ganhar se possível, mas principalmente honrar a camisola e o esforço feito para que este sonho seja possível.

(DB) Tendo em conta que a temporada se encontrava a ser preparada para a Liga de Recreação e Lazer, esta entrada para a 2ª Divisão Distrital trouxe algumas mexidas quanto ao plantel e estrutura?
(PJ) - O plantel ficará o mesmo, contamos ter nos próximos dias mais 3/4 jogadores para dar mais qualidade à equipa, tudo esta a ser delineado para que seja uma época tranquila. O Treinador acabou por sair quando todos menos esperaríamos, mas o futebol é assim, entram uns saem outros, mas ficam os de palavra. E esses ficaram, acreditam e estão agora ao lado do novo treinador para que seja uma época tranquila.

(DB) Quais serão os principais objetivos para esta temporada de estreia?
(PJ) - Como disse anteriormente, este é o ano 0 do Futebol Clube Albernoa, uma época de começa daquilo que é perspectivado para os próximos anos: colocar os jovens da terra a jogar, e a defender o emblema da terra. Vamos entrar em todos os campos para ganhar, se isso acontecer melhor, se não se conseguir, vamos continuar a trabalhar. Esta equipa é uma equipa onde 80% dos jogadores são da época passada, e onde não entramos em loucura nem colocamos a sobrevivência do clube em causa com esta ida para a II Divisão.

(DB) No início do teu mandato foi realizada de levar o futebol de formação ao clube, com uma equipa de benjamins que disputou alguns encontros amigáveis. Este será um passo que o clube quererá dar ou encontra-se para o futuro próximo de hipótese?
(PJ) - Para que isso fosse uma realidade teria de haver uma maior proximidade por parte da Junta de Freguesia, da Câmara Municipal e dos pais, lembro que tudo aquilo que temos vindo a criar ao longo destes anos, é sempre feito de forma sustentada e de forma a que todos se envolvam. Se isso acontecesse certamente seria uma realidade, o futuro reserva a este clube grandes obras e feitos, é preciso as pessoas terem calma e a seu tempos os sucessos desportivos aparecerão.

(DB) No decorrer da última semana foi anunciado por ti, a visita de uma empresa ao recinto desportivo do FC Albernoense para a colocação de um relvado sintético e uma pista de tartan.
Este projeto será a concretizar num futuro próximo?

(PJ) - Esta é uma das grandes obras há muito delineadas por mim. Se será feita? Não sei. Se irei tentar? Todos os dias! Têm sido assim feitos todos os projectos no clube, com insistência com colaboração de empresas e com interesse de patrocinadores além-fronteiras. Não posso garantir que será uma realidade, mas vamos trabalhar nesse sentido.





(DB) Voando até à arbitragem que balanço fazes até ao momento da tua primeira temporada como árbitro principal no quadro nacional, depois de já teres tido essa experiência como assistente da Marisa Sousa no quadro nacional feminino? 
(PJ) - Sobre a Arbitragem não que quero alongar muito para não ferir alguém. Apenas desejar a todos uma boa época desportiva e no final da época desportiva, as pessoas irão tirar as suas conclusões sobre o estado da Arbitragem do Distrito de Beja.

(DB) No passado foste responsável pelo projeto “Inatel de Beja”, mais parte fazendo parte deste projeto “DistritalBeja”, de que modo tens visto a evolução deste projeto que também é um pouco teu?
(PJ) - Algo único, um projecto que ninguém faz ideia do trabalho que dá e da envolvência que tem vindo a criar, é um projecto meritório de respeito, ajuda e trabalho. Parabéns Gonçalo!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Atenção!
A partir de 1 de julho de 2017 só serão aceites comentários de e-mail registados ou que apresentem "nickname".
"Comentar Como:"
"Nome/URL"

Todos os comentários em anónimo serão eliminados.