domingo, 23 de abril de 2017

|1ª Divisão Distrital| 25ª Jornada - CF Vasco Gama 2-2 FC Castrense


Apontado como o jogo do título, o encontro deste domingo foi forte em emoções, contando desde logo com a arbitragem de Bruno Vieira, árbitro da C2 Elite, atualmente o melhor entre a arbitragem bejense e que teve um excelente desempenho na partida.
Quanto ao jogo a equipa da casa entrou com todo o gás e aos 4' minutos Pázinho o marcador, após defesa incompleta do guardião Eduardo Barão a um livre. Aos 13' minutos bisava na partida com Eduardo Barão a voltar a ficar mal na fotografia e terminava assim o período de maior ascendente vidigueirense.
A partir do 2-0, os pupilos de Calú tentaram reagir com Jorginho por duas vezes a visar de forma perigosa a baliza defendida por Zé Luís. Após estas duas oportunidades o jogo abrandou, com maior posse de bola por parte do FC Castrense, mas com o CF Vasco Gama a conseguir controlar as operações defensivas e tentando sair rápido para o contra-ataque, desenrolando-se assim a partida até perto do término da primeira parte, pois os dois minutos de compensação trouxeram emoção à partida, com um remate no poste da baliza vidigueirense a levar a bola a sobrar para Jorginho que remata e vê José Maria Navas cortar a bola com a mão e prontamente Bruno Vieira a assinalar para a marca de grande penalidade dando ordem de expulsão ao defesa. Na marcação da grande penalidade Jorginho não desperdiçou e colocou o resultado ao intervalo em 2-1.
No início da segunda metade Hugo Relíquias reajustou a defensiva com a entrada de João Mansinhos, e o jogo a entrar numa toada dividida com maior pendor para o FC Castrense que procurava a igualdade e com mais um jogador em campo, procurando à semelhança da primeira parte a equipa da casa responder em rápidos contra-ataques que iam pondo a defensiva Castrense em sentido. Aos 62' minutos o treinador da equipa forasteira recebeu ordem de expulsão e já não viu no banco o golo de empate da sua equipa novamente de grande penalidade marcada por Jorginho, que havia sido derrubado dentro da área pelo guarda-redes Zé Luís.
A igualdade no marcador estava reposta uma hora depois do primeiro golo, e aos 81 minutos as equipas voltavam a ficar em igualdade numérica após a expulsão de Lúcio por duplo cartão amarelo e respetivo vermelho. A partir deste momento o técnico Hugo Relíquias viu-se obrigado a jogar todas as cartadas e viu os seus pupilos de estarem perto de conseguir regressar à vantagem primeiro por Manuel Troncão que permitiu a Eduardo Barão com uma grande intervenção redimir-se dos erros da primeira parte e já no tempo de compensação por Tiago Floreano que enviou o esférico para fora.
No final da partida o FC Castrense ficou mais perto do título bastando-lhe não perder frente ao CA Aldenovense em casa para garantir o campeonato 2016/17. 
Já após o final da partida ocorreram alguns problemas lamentáveis junto ao acesso aos balneários numa partida em que os nervos foram sendo crescentes e as picardias de ambas as partes foram constantes.


Ficha de Jogo
Estádio Municipal, Vidigueira
1ª Divisão Distrital - 25ª Jornada - 23/04/2016 - 16H00

Arbitro Principal: Bruno Vieira
Auxiliares: Luís Diogo, Nelson Hermosilha

CF Vasco Gama 2-2 FC Castrense
(Pázinho 5',13'; Jorginho 45+2',64')

CF Vasco Gama - Zé Luís; Luís Tasquinhas, José Maria Navas, João Paulo Agatão (Manuel Troncão 83'), Chileno; Gonçalo Perfeito, Domingos Gonçalves (Rúben Borrego 69'), João Valente (João Mansinhos 45'), Tiago Floreano, Jorge Raposo, Pázinho
Suplentes não utilizados: Manuel Zé, João Doce, Rúben Borracha, Benete
Treinador: Hugo Relíquias

CV: José Maria Navas 45'

FC Castrense - Eduardo Barão, Luís Godinho, Vítor Rolim, Sekor, Lúcio, Jorginho, Anderson, Mike Habib, Hélio, Zé Mestre
Treinador: Calú
Jogaram ainda: André Ribeiro, André Dias

CV: Calú 62', Lúcio 81'

12 comentários:

  1. Gostava de ser colaborador da distrital beja alguem me pode arranjar o nr de telemovel obrigado

    ResponderEliminar
  2. Problemas lamentáveis? Após o jogo? Não passa nada! É reincidência , este ano já aconteceu o mesmo! O jogador do Vasco que agrediu o Eduardo não passa nada, este ano já aconteceu! Saudações Desportivas, boa joga e para o campeonato até daqui a 15 dias, porque para a taça é na próxima semana, para alguns.

    ResponderEliminar
  3. Uma pergunta que aqui deixo a equipa do Castrense jogou só com 10 jogadores de inicio pelo menos é o que está aqui nesta ficha de jogo .contenos lá .

    ResponderEliminar
  4. Senhor palma, problemas lamentaveis continua a haver na associação de futebol de Beja, pois a todo o custo o castro teve de ser campeão. 15 minutos a perder 2-0, com a equipa da vidigueira a dominar e uma das 3 melhores defesas do campeonato, certamente estava difícil empatar. Então entra em ação plano B, como entrou no jogo com o Milfontes, arbitros claro, que apenas obedecem ao que lhes è incutido antes do jogo. Para que arbitros dos nacionais se quem manda são os mesmos? Assim fica impossível as outras equipas lutarem pelo titulo, ou Aljustrel, ou castro, é sempre assim. A meu ver podiam fazer só a taça do distrito para todos os clubes,incluindo os do campeonato nacional de seniores, e o campeonato distrital ganhava sempre o castro ou o aljustrel, quanto um deles se mantiver, sobe o outro, e depois aí sim, voltam a fazer uma primeira distrital para apurar um campeão. Associação triste, com arbitros a alinhar. Para quem não sabe o castro chegou ao empate atraves de duas grande penalidades e mais de 45 minutos a jogar em superioridade numerica. Assim è,e Mineiro a descer este ano, para a proxima época é mais do mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não esteve no jogo, pois não?

      Eliminar
    2. Vai-me dizer que não é bem expulso e que os dois penaltys não existem? O pior cego é aquele que não quer ver...

      Eliminar
    3. O pior campo que eu tive foi na vidigueira, fui muito mal tratado. Até pedra mandaram, e foi no tempo em que o caixinha era o treinador. Bem diz que o problema esta na associação deixar as situações arrastarem por tantos anos.

      Eliminar
  5. Meu amigo não é o Castro mas sim o Castrense. Ora nem o Castrense ou o Árbitro têm culpa de marcar de penálti.
    É que efetivamente eles existiram e foram bem assinalados!! Com a consequente expulsão, tal como o jogador do Castrense foi bem expulso. Agora o que deixa a desejar é o que ocorreu no final do jogo o racismo com o jogador Lúcio do Castrense e por ai em diante. Saudações Desportivas.

    ResponderEliminar
  6. Quem foi a Vidigueira assistiu sem dúvida a um enorme jogo e de grande qualidade. Duas equipas aguerridas, com o Vasco ajogar bem melhor. Arbitragem exemplar, o melhor que vi esta época no distral, tanto o árbitro como os fiscais linha tiveram muito bem.

    ResponderEliminar
  7. Será que o lance que origina o livre do 1 golo do Vidigueira não era para vermelho? Foi aos 4 minutos, não foi? E mais não digo...

    ResponderEliminar
  8. 1º golo do jogo foi o Gonzalo e não o Pazinho... Ficou a faltar 1 vermelho para o castrense logo aos 4 minutos de jogo! De resto tudo certo!

    ResponderEliminar

Atenção!
A partir de 1 de julho de 2017 só serão aceites comentários de e-mail registados ou que apresentem "nickname".
"Comentar Como:"
"Nome/URL"

Todos os comentários em anónimo serão eliminados.